Adquira seu livro aqui!

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

“O ciclo da auto-sabotagem”

projetojudiva.blogspot.com



É o título do livro que estou lendo atualmente dos autores Stanley Rosner e Patricia Hermes.
Estou gostando. É, até certo ponto, interessante e questionador.  

Um trechinho para papearmos por aqui:

“- porque a compreensão racional não é como a compreensão emocional, do tipo que pode resultar em mudanças.”
 
Não é tão difícil assim achar erros nas nossas atitudes ou mesmo relacionamentos. O difícil é conseguir coragem para mudar a situação. Se o envolvimento é entre pais e filhos, mais difícil ainda, porque o emocional fica quase paralisado e requer um esforço enorme para contrariar, dar a cara à tapa, golpear e sair nocauteado mesmo que se tenha proferido a maioria dos golpes. 

Achar soluções para os problemas dos outros, mais fácil ainda. Por isso mesmo sabemos exatamente como a outra pessoa deve agir para se livrar de uma situação. Vemos de fora, sem emoção. Falamos, julgamos, palpitamos, exigimos do outro uma atitude que nós mesmos não tomaríamos em tal situação, alegando que ele não poderá continuar assim. O outro, magoado, ferido e julgado é praticamente empurrado a tomar uma decisão, mesmo que despreparado. Então, sem forças para agir, chora, fracassa, se encolhe e se afasta, e isso também será mais um motivo de dor.

 Mas quando se trata de nós mesmos, sabotamos, adiamos, desculpamos, nos acomodamos, mesmo que a situação beire o insustentável, talvez até o insuportável.

Nós, seres humanos, somos assim mesmo. Mas existe solução, ajuda, e a leitura é uma delas. Não que o livro vá fazer milagres, mas em muitos casos abre portas, horizontes, te dá uma nova visão, e começamos a ver uma luz no fim do túnel, que no caso deste livro é a análise. E eu, particularmente, confio muito no resultado de uma boa terapia.

Então, um post um pouquinho pesado, como o livro que estou lendo. Não sou só do “oba! Oba” e vocês sabem muito bem disso, certo?

Mudando de assunto, embora com uma veia no que foi dito acima: 

vocês conhecem o www.skoob.com.br? Ainda não? Então click aqui. Um prato cheio para quem gosta de trocar ideias sobre o que já leu ou que ainda pretende ler.

Fico por aqui deixando a promessa de papos mais leves para gargalharmos um pouco.

Bjs




3 comentários:

Carlos Alexandre disse...

Humildade para se autoavaliar, reconhecer seus próprios erros e se reformular é coisa de livro, mas não da vida das pessoas. Muito provavelmente é por isso que muitos vivem suas vidas boicotando a si mesmos, fracassando e não mudando o rumo de suas ações. São carrascos de si mesmos, mas se vêem como vítimas.

Fabíola disse...

Por isso não consigo ler livro de auto-ajuda... tudo que leio eu já sei, o problema é "colocar em prática"... é, grosseiramente comparando, saber quais os melhores alimentos, os mais saudáveis e mesmo assim continuar comendo fast food.. rsrs... é um modo de auto-sabotagem, não? ;)
Não adiantar ler livros de dieta tipo "como ficar magra pra sempre" se continuo comendo besteira... rsrs... Mas se eu pudesse daria uma aula de boa alimentação a qualquer um!! rsrs...

Não tem jeito... o emocional sempre toma conta... se estamos felizes comemos pra comemorar, se estamos tristes comemos pra aliviar... e assim vivemos... o emocional sempre toma conta... :// Sempre arrumamos uma desculpa pra essa sabotagem...

Enfim, esse comentário já me deu fome... ;)


Bjs!
Fabíola

®ê Werneck disse...

Concordo com a Fabíola: o problema é colocar em prática !!! E eu sei exatamente quando me saboto. Olha que feio ... uma coisa que deixou de ser "inconsciente" e eu, mesmo sabendo, não controlo !

Mas isso vira papo de chopp ! Depois te conto !

Bjssss

Postar um comentário

O Clube do Salto: “O ciclo da auto-sabotagem” - 2011 Theme by Kali Vieira