Adquira seu livro aqui!

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

“Esse professor é ‘carrasco’ ou ‘mamata’?”

carrascomamata.com.br

Lendo o globo do dia 4 de setembro, domingo retrasado, esbarrei no tema acima e resolvi investigar.
Trata-se de um site –http://www.carrascomamata.com.br que está dando o que falar.

Nele os professores, de diversas universidades (maioria Rio), são classificados com Carrascos ou Mamatas.
O blog foi inspirado no site americano "Rate my professor"  (dê nota a meu professor).

Os idealizadores, três amigos de colégio: Rafael Dahis (estudante de Engenharia da Computação na UFRJ), Igor Blumberg (Engenharia da computação na PUC-Rio) e Felipe Frajhof (Engenharia de Controle e Automação da PUC-Rio), segundo a matéria do jornal,  “procuram resumir em uma pergunta o que todo mundo quer saber: essa matéria vai ser fácil ou difícil?”

As opiniões quanto ao blog são as mais diversas. Alguns professores não se importam, já o sindicato dos professores critica a iniciativa, e eu verdadeiramente, também, não tenho ainda uma posição fechada.

Fui até os blogs citados acima bisbilhotar e fucei muito. Na verdade, achei interessante. Embora ainda na dúvida, estou tendendo a aprovar. Sempre fui a favor de avaliações e de inovações. Também acho que quem não deve não teme, mas, mesmo assim, olho com cuidado, porque, como tudo na vida, se faltar uma intermediação, pode-se cometer injustiças.

Os alunos, donos do site, se defendem afirmando que os nomes ‘carrasco ou mamata’ não são pejorativos. Eu já não sei. Dizem que usaram apenas as gírias para definir quão rigoroso um professor é nas suas avaliações. Será?

Bem, o melhor mesmo é você mesmo tirar suas conclusões. Vá até lá. E, se já é formado ou está cursando uma faculdade, procure seus professores por lá e veja se concorda com as avaliações.

Cabe aqui, para concluir, que, se a avaliação fosse no ensino médio, há um tempo atrás eu teria sido considerada, não na totalidade, mas na maioria, ‘carrasco’. Mas os anos e anos de magistérios me ensinaram que todo o excesso é pecaminoso e com isto fui abrandando um pouquinho. Hoje acho que ficaria mais ou menos assim: 65% carrasco e 35% mamata. As coisas mudam e infeliz é aquele que tem síndrome de Gabriela – “Eu nasci assim, vou ser sempre assim...” Mudei, estou mudando e pretendo mudar sempre. Mas isto é o que eu acho e nem sempre o que achamos de nós é a realidade.

Parando por aqui porque pode dar pano para muita manga.

Boa semana

E.T.: Um beijão para minha amiga Andrea, do blog Palavras ao vento, que me presenteou com um selinho lindo que eu amei!!!. Breve ele estará aqui no blog, só não coloco agora porque sou dependente da Kali Vieira, a Carlinha, minha norinha e responsável por tudo de bonito neste blog. Obrigada linda!!!

6 comentários:

Carlos Alexandre disse...

Um professor não pode ser só carrasco ou só mamata. Precisa oscilar entre esses dois extremos, despertando o interesse dos alunos pelo conteúdo das aulas e favorecendo o desenvolvimento de diversas capacidades mentais. Ser professor é ser líder, é conduzir e transformar pessoas para o melhor.

Aaliyahrj disse...

Eu já conheço esse site e acredito que o objetivo seja classificar, de acordo com os critérios deles, se o professor é muito rigoroso ou não.
Meu filho concordou com algumas avaliações e discordou de outras, embora muitos professores atuais dele nem tenham entrado na lista.Enfim, como você mesma disse, isso ainda vai dar pano para muita manga.
Não precisa agradecer pelo selinho não. Realmente acho seu blog um luxo! bjoks

Anônimo disse...

Carrasco ou mamata, caso isso fosse sério, poderia mudar de nome. Imagine se os professores criassem um site classificando o aluno como idiota ou nerd? esmo em uma classificação objetiva isso ganha um tom pejorativo.
Por outro lado se fosse criado um banco público de alunos logo apareceriam vários advogados. Lidar com nomes sempre será algo muito delicado.
Particularmente sou a favor do fim da avaliação como fator de aprovação. Quer estudar bem não quer foda-se. O mercado que selecione o sujeito. Todo o tempo destinado a avaliações poderia ser revertido em aulas.

®ê Werneck disse...

Isso é muito comum nos EUA. Praticamente toda universidade americana tem o seu site. Salvo engano, na maior parte delas, é algo institucional, incentivado mesmo pelas faculdades !!!

Não vejo nada demais. Acho que se tivesse isso na minha época, não teria perdido meu tempo com professores que sempre faltavam e eram negligentes com a matéria.

Bjs

Fabíola disse...

Não sei o conteúdo desses sites, mas o que me parece é que foi feito para uma "avaliação" dos professores, o problema é que aqui no Brasil (tb não sei se é só aqui) o problema entre aluno e professor vira um problema pessoal... e ai torna-se um lugar onde os professores podem ser julgados (muitas vezes pré-julgados) levando em consideração a parte pessoal e não profissional, e isso, como todo mundo que já foi aluno sabe, é cruel.
Bom... tô comentando sem saber o conteúdo desses sites...

Bjs,
Fabíola

Anônimo disse...

Muitos professores tentam se impor atraves de psudolideranca e do poder (poder de reprimir, poder de reprovar, etc). Na realidade, a lideranca e construida com atitudes que promovam o crescimento do ser humano, nao so academicamente, como humanitariamente, se constroi com atitudes voltadas para o crescimento do proximo, com atitudes transparentes, responsaveis e leais. Infelizmente alguns professores sao incapazes de desenvolverem lideranca e tentam se impor pelo medo, como alguns gestores de empresas se impoem quando sao incompetentes. Tambem devemos analisar a questao do aluno, ou melhor, estudante, pois aluno (do latin; SEM LUMINOSIDADE), nao ha. Muitos estudantes ainda nao entenderam o proposito de estarem em uma universidade e a chance que estao tendo na vida, perante a tantos brasileiros que nunca terao oportunidade de passar por este gargalo e pensao apenas em tirar notas boas para serem aprovados nas disciplinas....mas....o mercado de trabalho se encarregara da selecao maior. Por enquanto, os docentes equilibrados, vao tentando educar essa garotada para um futuro melhor, um futuro sem dicotomias e com a capacidade de construcao do racicinio logico. Perdoem pela acentuacao. Estou em viagem, nos EUA. Abraco a todos e bom 2012!!!

Postar um comentário

O Clube do Salto: “Esse professor é ‘carrasco’ ou ‘mamata’?” - 2011 Theme by Kali Vieira